Experimenta Programação


28/10 (segunda-feira)


23h | Exibição produção cinematográfica dos estudantes da UFSC
Curadoria: Alfredo Manevy e Helvécio Júnior
Onde:  TV UFSC | canal aberto 63.1 – canal 15 NET Florianópolis

Filme: Outra Margem
Direção: Saulo França e Saulo Rosa
Sinopse: adaptação Baseada na obra de Guimarães Rosa, A Terceira Margem do Rio.
Classificação: 14 anos – contém violência gratuita

Filme: Os Maconheiros
Direção: Gustavo Salavagio
Sinopse: dois amigos querem apenas fumar um baseado e relaxar após um dia de trabalho. Não contavam que um rapaz fugindo do síndico entrasse no apartamento, pedindo para se esconder, e desse início a uma noite de confusões.
Classificação: 14 anos


29/10 (terça-feira)


9h | Oficina Memória e Trauma Presente – Erro Grupo
Onde: Sala Goiabeira | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo

Uma série de ações do Erro Grupo que tem como mote o reenactment (que podemos traduzir mais adequadamente como reatuação) do movimento das Diretas Já de 1984. Um mesmo acontecimento em outro tempo/espaço, uma reconstrução, re-encenação, recriação de uma determinada situação. Aqui não se trata de mimetizar um ato histórico, mas sim reencená-lo, reatuá-lo, reatualizá-lo, (re)ritualizá-lo. Fazer a versão presente sobre um evento do passado, ou gritar como no passado contra o golpe do presente.

Inscrições: experimenta.secarte@contato.ufsc.br | Assunto: “Inscrição – Oficina ERRO Grupo” | informar nome e CPF.
Duração:
3h

10h | Workshop: Vivência de Música Circular | Grupo Orienawá
Onde: Espaço Aruanda | Centro de Convivência da UFSC

Dinâmicas de música circular, explorando corpo e voz através de jogos de improvisação e composição coletiva. A vivência potencializa a criação por meio do fazer musical aberto, horizontal, afetivo, capaz de acolher pessoas com ou sem experiência musical, estimulando a colaboração, expressão, percepção sonora, coordenação motora, intuição e conexão consigo e com o outro.

Duração: 2h

15h | Exibição produção cinematográfica dos estudantes da UFSC
Onde: TV UFSC | canal aberto 63.1 – canal 15 NET Florianópolis

Esquete: AVC
Produção: Coletivo Ventilador de Teto
Sinopse: sobre a prepotência dos autointitulados doutores
Classificação: 10 anos

Esquete: Redu(ca)ção
Produção: Coletivo Ventilador de Teto
Sinopse: crítica bem-humorada sobre os cortes na educação
Classificação: 10 anos

Esquete animação: A Rosa Púrpura do Porco
Direção: coletiva
Sinopse: Um porcino vai ao restaurante levar uma rosa para o seu amor perdido
Classificação: 10 anos

Esquete: Fim.
Produção: coletiva
Sinopse: narrativa sobre um casal em crise que decide terminar tudo durante o jantar
Classificação: 10 anos

Esquete: RG, Senhor
Produzido durante as atividades de recepção dos calouros em 2015
Sinopse: Uma funcionária pública complica a vida de um paciente que tenta marcar uma consulta
Classificação: 10 anos

Esquete: Absinto de Carol Morgan e Leonardo Gatti
Sinopse: narrativa expressionista sobre um antiquado casal e seu fim trágico
Classificação: 12 anos

Esquete: Isso Não É Um Filme
Sinopse: história metafílmica, sobre uma garota que acorda sozinha num galpão abandonado
Classificação:  10 anos

17h | Performance “Labuta.Forjar.Tocar: ato de fé” Camila Durães
Direção: Camila Durães

Onde: Caixa Preta | Artes Cênicas (Bloco D) – CCE
Ingressos: disponíveis no local da apresentação uma hora antes do inicio do espetáculo.

Na performance sonora e cênica “labuta. forjar. tocar: ato de fé” uma artista de f(r)icção ensaia passos, costuras e escavações de repertórios de vida e de arte sobre o acesso e os direitos de mulheres a aprender, criar, agir… sua vontade de saber… a partir de criações musicais e literárias de mulheres. Após a performance haverá roda de conversas.

Direção: Camila Durães
Duração: 40min.
Classificação: livre

18h | Abertura “Exposição fotográfica do programa de TV Antropofonia” | Pocket Show com Marcos Baltar
Onde: Varandão | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo

O cantor e compositor Marcos Baltar marca o lançamento da exposição fotográfica do projeto. O artista gravou o primeiro episódio do programa de TV Antropofonia. O trabalho de composição de Baltar insere-se na atual cena independente da MPB, com atitude de resistência, para manter sua música longe das facilidades e das armadilhas do mercado.

Direção: Leonardo Pinheiro
Duração: 30min.
Classificação: livre

20h | Apresentação Musical: Livre Improvisação Eletroacústica
Onde: Caixa Preta | Artes Cênicas (Bloco D) – CCE
Ingressos: disponíveis no local da apresentação uma hora antes do inicio do espetáculo.

Livre Improvisação Eletroacústica subjeto “a”… ou pior + a pedra que ronca + Nômade Fronteira + JOÃOpfb Ruídos, imagens e sonoridades inesperadas subjeto “a”… ou pior – soa por circuitos em curto, corrente  e notas graves.
A Pedra que Rocha – live electronics Nômade Fronteira –  Victor Carrara (Violão), Pedro Rangel (Violoncelo) e Leonardo Almeida(Saxofone).
JOÃOpfb – programação e manipulação de sensores que geram imagens projetadas em tempo real

Duração: 90min.
Classificação: livre

20h | Coral da UFSC: 70 anos Djavan e Paulo César Pinheiro com participação da Orquestra da UFSC
Onde: Anfiteatro | Espaço Físico Integrado (EFI)

O Coral da UFSC apresenta, este ano, um repertório que visa comemorar os 70 anos do compositor e intérprete Djavan e do compositor, escritor, poeta e cantor, Paulo César Pinheiro. Entre as músicas, um pouco de poesia.

Regência e coordenação: Miriam Moritz
Duração: 40min.
Classificação: livre


30/10 (quarta-feira)


1h | Exibição produção cinematográfica dos estudantes da UFSC
Curadoria: Alfredo Manevy e Helvécio Júnior
Onde: TV UFSC | canal aberto 63.1 – canal 15 NET Florianópolis

Filme: A Fuga do Rato Azul
Direção: coletiva
Sinopse: experimenta com recursos cinematográficos como a montagem descontinuada e a trilha sonora de atmosférica,  trazendo numa estética retrowave, a desconfortável confusão surreal que as imagens fac símile de pesadelo provocam, especialmente nos espectadores claustrofóbicos.
Classificação: 18 anos – contém cenas de nudez parcial

Filme: Venus³
Direção: coletiva
Sinopse: A bela deusa de Michelangelo é punida pela sua vaidade exacerbada.
Classificação: 18 anos – contém cenas de nudez artística

Filme: Adomania
Direção: Ana Maria Furtado, Leonardo Gatti e Carol Morgan
Sinopse: Narrativa sobre depressão e isolamento através de alegorias visuais.
Classificação: livre

Filme: Ensaio de Parede
Direção: Lucas Thys e Arthur Haddad
Sinopse: Provoca reflexão sobre a aspereza do mundo criativo e dialógico, através de imagens ásperas, chapiscadas, engessadas.
Classificação: livre

Filme: Estricnina
Direção: Helvécio Furtado Junior, Italo Zaccaron e Lucas Tirelli
Sinopse: Narrativa expressionista sobre traição e assassinato entre amigos.
Classificação: 14 anos

10h | Performance da oficina Memória e Trauma Presente – Erro Grupo
Onde: Sala Goiabeira | Centro de Cultura e Eventos Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo

Uma série de ações do Erro Grupo que tem como mote o reenactment (que podemos traduzir mais adequadamente como reatuação) do movimento das Diretas Já de 1984. Um mesmo acontecimento em outro tempo/espaço, uma reconstrução, re-encenação, recriação de uma determinada situação. Aqui não se trata de mimetizar um ato histórico, mas sim reencená-lo, reatuá-lo, reatualizá-lo, (re)ritualizá-lo. Fazer a versão presente sobre um evento do passado, ou gritar como no passado contra o golpe do presente.

Duração: 2h

10h | Política Audiovisual em Perspectiva com o professor Alfredo Manevy e o convidado Manoel Rangel, ex-presidente da ANCINE.
Onde: Teatro da UFSC | Departamento Artístico Cultural – DAC

11h | Roda de Capoeira Angola – Ginga Erê – C.M. Téo
Onde: Varandão | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo

O Grupo Giga Erê, coordenado pelo CM Téo Barros, é um grupo de Capoeira Angola, que igualmente faz o vínculo musical com outras manifestações afro brasileiras. Uma oportunidade para se conectar com os movimentos culturais que acontecem dentro da universidade, que procuram o manter vivo as conexões musicais e corporais da cultura brasileira.

12h30 | Projeto 12:30 – Grupo instrumental Brass Groove Brasil
Onde: Praça da Cidadania – UFSC

Apresentação de grupo instrumental, tendo como foco principal a música brasileira e os instrumentos de sopro (mais conhecidos como “metais” – daí, a origem do nome “brass”).

Coordenador: Marco Valente
Duração:
1h
Classificação: livre

12h30 | Performance “Medusa enredada: como lembrar? … Mas… como esquecer?” – Camila Durães
Onde: Hall | Centro de Ciências Agrárias – CCA

Em “Medusa enredada: como lembrar? … Mas… como esquecer?”, labor em processo, improvisação-gambiarra, feminista, sobre violências de gênero, Camila Durães, violoncelista em (re)construção, busca rascunhar rastros e percursos de vida, afetos e memória guiados por um (re)encontro com Medusa (a górgona da Antiguidade Grega).

Direção: Camila Durães
Duração: 40min.
Classificação: 16 anos

14h | Oficina de Microcomunicação Corporal
Ministrante: Persea Cia Teatral
Onde: Sala 208 | Artes Cênicas (Bloco D) – CCE

Uma oficina de sensibilização psico-corporal, para entendimento de esferas comunicativas mais sutis, às quais não acessamos com frequência. Inscrições por ordem de chegada.

Vagas: 20
Duração: 3h
Classificação: 14 anos

15h | Mostra de Dança Afro – Projeto Pé no Morro
Onde: Espaço Cultural Gênero e Diversidade

O Projeto Pé no Morro nasceu da vontade do Coletivo Abayomi de possibilitar a vivência de práticas da cultura manden e afro-brasileira a crianças e adolescentes de comunidades periféricas de Florianópolis, transpor os muros sociais levando a cultura e a arte já que é direitos de todos. A Casa São José, localizada no Morro da Serrinha, abriu as portas e aproximadamente 16 crianças de 07 a 12 anos participaram de oficinas de dança e percussão ministrada por integrantes do Coletivo Abayomi desde maio deste ano. Ao longo desses meses foram trabalhados elementos da cultura local bem como da cultura do oeste africano, o que resultou nesta apresentação criada coletivamente pelo grupo e pelas crianças.

15h30 | Apresentação de Dança – Coletivo Abayomi Dança Afro
Onde: Espaço Cultural Gênero e Diversidade

Abayomi é um grupo aberto de pesquisa em danças e músicas de matrizes africanas dentro da Universidade Federal de Santa Catarina. Surgiu da proposta de um músico (Erik) e uma dançarina (Simone) que há anos (desde 1998) vem desenvolvendo e se envolvendo com estas práticas e corporeidades. O grupo se reúne semanalmente nas aulas de dança e música, prezando pelo trabalho integrado entre ambas linguagens, pela vivacidade e soltura dos corpos e reverência a cultura africana ou afro descendente.

16h | Talento do Campus
Onde: Campus Araranguá

O Campus Araranguá da UFSC possibilita aos seus alunos, docentes, técnicos e comunidade externa um mundo de possibilidades, graças a sua pluralidade de pessoas vindas de todos os lugares da região e do país. Os talentos do Campus estão espalhados por nossas duas unidades no Jardim das Avenidas e no Mato Alto. Nada melhor do que um Palco Aberto com apresentações ao ar livre para poder curtir tudo que a nossa comunidade universitária pode apresentar em termos de cultura e arte. O palco será montado no estacionamento da unidade Jardim das Avenidas com apresentações a partir das 16 horas do dia 30 de outubro. Vem curtir com a gente.

Apresentações musicais:

A Black Mel e Seus Reféns é uma banda de Araranguá que traz um repertório diferenciado. Originariamente formada pelos futuros (ou não) engenheiros Beto Arruda, Gabriel Santiago e Heitor Marçal, o grupo ensaiava músicas de outros artistas. Nesse tempo, o projeto ainda não tinha nome. Com a chegada do futuro (ou não) advogado Raíle Malgarize, a banda passa a ensaiar canções autorais que transitam entre funkrock, rockpop, soul, entre outros estilos. Desde o primeiro semestre, o grupo vem promovendo alguns ensaios abertos, e pretende lançar suas primeiras gravações até o começo de 2020.

O Campus Araranguá ainda conta com um Projeto de Extensão chamado “Grupo Staccato”, que tem como objetivo estimular os participantes a expressar suas emoções através da música, que é capaz de estimular a aprendizagem, relaxamento, bem-estar e prazer, impactando positivamente a qualidade de vida dos indivíduos. A voz é uma das expressões mais encantadoras do homem. Através dela, é possível exercer a comunicação, expressar sentimentos e constituir uma música.

16h | 10 anos de Madrigal e Orquestra de Câmara da UFSC
Onde: Palco Aberto | Praça da Cidadania – UFSC

Orquestra de Câmara e Madrigal da UFSC desenvolvendo potenciais artístico-musicais. Desde 2009 promovendo e difundindo a música vocal e instrumental na cultura local.

Regência e coordenação: Miriam Moritz
Duração: 60min.
Classificação: livre

17h | Performance “Labuta.Forjar.Tocar: ato de fé” – Camila Durães
Onde: Auditório | Centro de Ciências Agrárias – CCA

Na performance sonora e cênica “labuta. forjar. tocar: ato de fé” uma artista de f(r)icção ensaia passos, costuras e escavações de repertórios de vida e de arte sobre o acesso e os direitos de mulheres a aprender, criar, agir… sua vontade de saber… a partir de criações musicais e literárias de mulheres. Após a performance haverá roda de conversas.

Direção: Camila Durães
Duração: 40min.
Classificação: livre

18h30 | Oficina de Percussão Afro – Coletivo Abayomi
Onde: Espaço Aruanda | Centro de Convivência – UFSC

19h30 | Oficina de Dança Afro – Coletivo Abayomi
Onde: Espaço Aruanda | Centro de Convivência – UFSC

Abayomi é um grupo aberto de pesquisa em danças e músicas de matrizes africanas dentro da Universidade Federal de Santa Catarina. Surgiu da proposta de um músico (Erik) e uma dançarina (Simone) que há anos (desde 1998) vem desenvolvendo e se envolvendo com estas práticas e corporeidades. O grupo se reúne semanalmente nas aulas de dança e música, prezando pelo trabalho integrado entre ambas linguagens, pela vivacidade e soltura dos corpos e reverência a cultura africana ou afro descendente.

Duração: 2h30

19h | Peça Teatral: Self – Lótus Cia Cênica
Onde: Auditório Garapuvu | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo
Ingressos: disponíveis no local da apresentação uma hora antes do inicio do espetáculo.

Self é sobre mim, sobre você e sobretudo nós! O afeto e os conflitos do Ego na busca por algo que nunca chega! Pairamos sobre conflitos de corpos manipulados, do conformismo cotidiano que nos faz distantes do despertar. Self é uma proposta, um convite a refletir sobre o que nos controla.

Direção: Juliana Freitas
Duração: 50min.
Classificação: 14 anos

20h | Cine Paredão apresenta: Torre das Donzelas
Onde: Prédio Multimídia (prédio azul) | Centro de Comunicação e Expressão (CCE) – UFSC

Há desejos que nem a prisão e nem a tortura inibem: liberdade e justiça. Há razões que nos mantêm íntegros mesmo em situações extremas de dor e humilhação: a amizade e a solidariedade. O filme traz relatos inéditos da ex-presidente Dilma Rousseff e de suas ex-companheiras de cela do Presídio Tiradentes em São Paulo. Torre das Donzelas é um exercício coletivo de memória feito por mulheres que acreditam que resistir ainda é o único modo de se manter livre.

Direção: Susanna Lira
Duração: 97min.

20h30 | Stand Up Comedy “Livro Aberto”
Onde: Teatro da UFSC | Departamento Artístico Cultural – DAC

O intuito desse show é tentar provar que Stand Up Comedy também é uma forma de expressão.  Luã Lima vai contar de divertida e cômica, praticamente tudo sobre sua vida, desde a infância até os dias de hoje: seus medos, receios, conquistas, vitórias, derrotas, etc.

Direção: Luã Lima
Duração: 60min.
Classificação: 16 anos


31/10 (quinta-feira)


12h | Oficina de Capoeira Angola – Treinel Jakaré – CCAASS
Onde: Espaço Aruanda | Centro de Convivência – UFSC

O Centro de Capoeira Angola Angoleiro Sim Sinhô – Floripa, fundado pelo Mestre Plínio em São Paulo, tem se consolidado enquanto grupo tradicional de capoeira angola na cidade. A oficina será voltada para pessoas que desejam conhecer e ter um contato com a prática dos fundamentos transmitidos pelos antigos mestre da Capoeira Angola Tradicional.

Duração: 60min.

12h30 | Música: Banda O Exótico Quark Encanto + (subjeto “a”… ou pior)
Onde: Palco Aberto | Praça da Cidadania – UFSC

Banda de rock experimental que busca inspiração para suas letras nos limites da compreensão humana, do infinito do espaço ao infinitésimo da mecânica quântica, para reflexões filosóficas sobre o nosso cotidiano. Integrantes: Arthur Boscato (guitarra e voz), Jefferson Nefferkturu (baixo), Carlos Schmidt (trombone), e Filipe Maliska (bateria), participação dos ruídos entoados por subjeto “a”… ou pior.

Duração: 60 min.
Classificação: livre

17h30 | Performance poética de SLAM – Poetas Vivos
Onde: Palco Aberto | Praça da Cidadania – UFSC

Performance poética com conteúdo critico e reflexivo, na qual a palavra de um poeta encontra eco na palavra do outro, criando e alimentando a polifonia e ampliando os sentidos da poesia falada, cantada, gritada.

Duração: 30min.
Classificação: livre

19h | Oficina Musicalização de Capoeira Angola – C.M. Téo
Onde: Espaço Aruanda | Centro de Convivência – UFSC

O Grupo Giga Erê, coordenado pelo CM Téo Barros, é um grupo de Capoeira Angola, que igualmente faz o vínculo musical com outras manifestações afro brasileiras. Uma oportunidade para se conectar com os movimentos culturais que acontecem dentro da universidade, que procuram o manter vivo as conexões musicais e corporais da cultura brasileira.

Duração: 2h

19h00 | Peça Teatral: Cartas para Junho – Persea Companhia Teatral
Onde: Caixa Preta | Artes Cênicas – (Bloco D) – CCE
Ingressos: disponíveis no local da apresentação uma hora antes do inicio do espetáculo.

Somos corpos cartográficos tecidos e inscritos no mundo, linhas e cordões nos atam e nos desatam: quais palavras e histórias compõem a sua própria dramaturgia? quais palavras e histórias estão inscritas em seu corpo, em sua forma de pensar, e como você as transmite para os outros?

Direção: Leonardo Ertel
Duração: 45min.
Classificação: 14 anos

20h | Cineclube Rogério Sganzerla apresenta documentário “No Intenso Agora”
Onde: Prédio Multimídia (prédio azul) | Centro de Comunicação e Expressão (CCE) – UFSC

Por meio de imagens de arquivo, o documentário mostra uma série de acontecimentos diferentes da década de 1960, como a revolta estudantil em Paris, a Primavera de Praga em meio à dominação da União Soviética e a China de 1966 sob o regime de Mao.

Direção: João Moreira Salles
Duração:
127min.

20h | Leitura Dramatizada: Dona Maria, a Louca – Grupo Armação
Onde: Teatro da UFSC | Departamento Artístico Cultural – DAC

D. Maria I, rainha de Portugal, se encontra no interior da nau que trouxe ao Brasil quando da fuga da Família real em 1808. Considerada louca, temerosa em descer da embarcaçãop, permanece por três dias e duas noites na Baía da Guanabara. Só com sua aia, faz uma viagem no tempo e nas memórias, revivendo a sua tragédia pessoal.

Direção: Antônio Cunha
Duração: 80min.
Classificação: 12 anos


01/11 (sexta-feira)


12h | Oficina: aula de Capoeira – Fundamentos da Malandragem/Mestre Khorvão
Onde: Espaço Aruanda | Centro de Convivência – UFSC

A oficina de capoeira ministrada pelo Mestre Khorvão, terá como foco as artimanhas e malandragens que dão corpo à prática tradicional da Capoeira. Por meio de exercícios físicos os participantes serão introduzidos nas movimentações corporais básicas da prática, como a ginga, movimentos de esquiva e de ataque de forma interativa e compartilhada com outros participantes e capoeirais.

Duração: 120min.

18h | Peça: A Indiferente solidão de todas as coisas | 1º Sessão
Onde: Caixa Preta | Artes Cênicas (Bloco D) – CCE
Ingressos: disponíveis no local da apresentação uma hora antes do inicio do espetáculo.

Depois de abrir uma porta alguém deseja sair e sai. Quero dizer, percorrer uma distância não é somente ir de um lugar a outro. Correr o risco não é seguir sempre numa linha reta. Aqui, agora, algo começou. É um (pre)texto. Eu preciso lhe dizer algo importante que vai ocupar todo o seu tempo.

Direção: Larissa Reimer
Duração: 40 min.
Classificação:
14 anos

18h | Oficina: Samba de Coco – Que pisada é essa? | Jade Bustos Ajagunã de Palmares do Coletivo Saia do Mar
Onde: Espaço Aruanda | Centro de Convivência – UFSC

O samba de coco é considerado o primeiro ritmo brasileiro e tem conquistado os corações de todos, com versos simples, que falam da natureza, do trabalho, do amor e também das desigualdades sociais. Assim  como a capoeira, nasceu no nordeste brasileiro, com a mistura das três raças, mas sobretudo com fortes influências das culturas africanas e indígenas, por isso seu caráter de denúncia frente às mazelas sociais, presentes na formação da nossa nação. 30 vagas. Inscrições por ordem e chegada.

Duração: 3h
Classificação:
livre

20h |Espetáculo de dança: In On It | Grupo Entrepulso
Onde: Auditório Garapuvu | Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo
Ingressos: disponíveis no local da apresentação uma hora antes do inicio do espetáculo.

O Grupo Entrepulso dança em In on it, um espetáculo com 2 atores intercalando 10 personagens, com dinamicidade nas incompletudes das cenas e os comentários dos atores sobre a peça. A agilidade do texto de Daniel MacIvor trata do vazio e da solidão, da morte e da não escuta.

Direção: Giovanni Scotton
Duração: 1h40
Classificação: 14 anos

20h | Peça: A Indiferente solidão de todas as coisas | 2º Sessão 
Onde: Caixa Preta |  Artes Cênicas (Bloco D) – CCE
Ingressos: disponíveis no local da apresentação uma hora antes do inicio do espetáculo.

Depois de abrir uma porta alguém deseja sair e sai. Quero dizer, percorrer uma distância não é somente ir de um lugar a outro. Correr o risco não é seguir sempre numa linha reta. Aqui, agora, algo começou. É um (pre)texto. Eu preciso lhe dizer algo importante que vai ocupar todo o seu tempo.

Direção: Larissa Reimer
Duração: 40 min.
Classificação: 14 anos


02/11 (sábado)


16h | Exibição produção cinematográfica dos estudantes da UFSC
Curadoria: Alfredo Manevy e Helvécio Júnior
Onde:  TV UFSC | canal aberto 63.1 – canal 15 NET Florianópolis

Documentários Parte I

Documentário: Fascismo em Standby
Direção: Rafaela Whitaker, Valdir Sinhana e Italo Zaccaron
Sinopse: Ascensão do novo fascismo dentro da sociedade, que explora os recônditos onde essa mazela ideológica se escondeu durante os parcos trinta anos de regime democrático brasileiro.
Classificação: livre

Documentário: Urban Explorer
Direção: Gabriel Mialchi e Frederico Mozzato
Sinopse: Belíssimas imagens da cidade de Florianópolis e seus nichos culturais deslindando-se por entre as entrevistas concedidas por agentes da cultura local, fala sobre a vida que pulsa na cidade através da cultura popular, um debate que acaba evidenciando os mecanismos de repressão e controle burocrático que as manifestações culturais espontâneas e de pequeno porte enfrentam para existir.
Classificação: livre

20h30 | Exibição produção cinematográfica dos estudantes da UFSC
Curadoria: Alfredo Manevy e Helvécio Júnior
Onde:  TV UFSC | canal aberto 63.1 – canal 15 NET Florianópolis

Documentários Parte II

Documentário: Ocupa!#1
Direção: Vitor Toth, Eduardo Presser e João Peralta
Sinopse: Chamada para as ocupações universitárias de 2016.
Classificação: livre

Documentário: Estúdio de Arte Rebelde
Sinopse: Leva para dentro de um grupo de estudos de Arte da Universidade Federal de Santa Catarina, buscando entender mais sobre nossos corpos e a potência deles em produzir arte política.
Classificação: livre


Programação cancelada: 03/11 (Domingo) | Atrações na Fortaleza São José da Ponta Grossa (dia de gratuidade)


10h30 | Madrigal e Orquestra de Câmara da UFSC

14h | Maracatu Arrasta Ilha

O Grupo Arrasta Ilha existe desde 2002 em Florianópolis e tem por objetivo difundir a cultura do Maracatu de Baque Virado. Para além do trabalho de palco, o grupo realiza em forma de cortejo apresentações na rua, tendo o carnaval como momento pleno de nosso coletivo.

Duração: 1h

17h | Performance: Afet.Ações

AFET.ações é uma instalação de vídeo-performances. Uma “performance-circuito” de múltiplos significados provenientes das diferentes imagens e ações a partir da copresença dos diferentes corpos despertando relações que perpassam diferentes níveis sensoriais na interação com o público e o espaço.

Direção: Maíra Castilhos
Duração: 1h
Classificação: livre

Aviso: Em caso de condições climáticas desfavoráveis as atividades na Fortaleza José da Ponta Grossa serão canceladas.


Exposições


29/10 a 01/11/2019 | Exposição de Artes Integradas: Porque há o direito ao grito. Então, eu grito.
Onde: Galeria de Arte | Centro de Convivência da UFSC | das 8h às 18h

Traz ao Público, em formato de exposição de artes integradas, imagens e memórias dos momentos de luta, organização  e formação que ocorreram durante a greve estudantil. Expressas em linguagens artísticas diversas. A autoria das obras são coletivas.

Curadoria: Centro Acadêmico Curso de Graduação e Cinema da UFSC
Direção: 
Julia Rojas, Daiane Mayer, Natália Cury e Bruna Fante / Livre

29/10 a 31/10/2019 | Um outro Olhar (4ª edição) – Nossas Histórias contadas através de fotos
Onde: Hall da Reitoria – UFSC | das 8h às 19h

Exposição de fotografias e trabalhos artísticos realizados com a participação de jovens e adultos com deficiência física e/ou intelectual.

Artistas: Educandos da Associação Caminhos para a Vida Parceria com a Sala Verde/Proex/UFSC

29/10 a 14/11/2019 | Exposição fotográfica do programa de TV Antropofonia
Onde: Espaço Expositivo – Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo | das 8h às 20h

Antropofonia é um projeto de extensão do cinema UFSC realizado em parceria com a TV UFSC. Tem como objetivo dar relevância às inúmeras vertentes do cenário musical independente de Santa Catarina e servir como oportunidade de experiência aos alunos de cinema de participar de uma produção seriada para televisão. Ao longo do ano de 2018, durante as gravações do programa, foi captado um rico material fotográfico que apresentamos agora em formato de exposição.

29/10 a 01/11/2019 | Exposição: Artes na Queimada
Onde: Hall – Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo | das 8h às 20h

Exposição de colares artesanais produzidos por um grupo de oito mulheres periféricas habitantes do Morro da Queimada, Florianópolis-SC.


*Programação sujeira a alterações.