Agenda Cultural

Mar
8
Fri
Espetáculo | Pacacoenco nos lugares onde o povo está @Centro de Cultura e Eventos da UFSC
Mar 8@9:30 – 21:30

Os espetáculos Pacacoenco, Palhastê e Só eu e nós, apresentados pelo artista Charles Augusto estão circulando pelas cidades de Joaçaba, Lages, Criciúma, Blumenau, Joinville, Florianópolis e Itajaí. As apresentações integram a 2ª edição do projeto “Pacacoenco nos lugares onde o povo está”.

O fechamento da turnê será em Florianópolis na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que receberá além dos espetáculos do palhaço Pacacoenco, as apresentações: Arreda Boi, A Gala dos (A)Gentes do Riso, a banda Tarrafa Elétrica, a contação de história “Um nascimento do boi de mamão”.

Os espetáculos serão gratuitos e prometem fazer o público rir, refletir, emocionar-se com o fazer democrático de acesso à arte de qualidade. Este é o objetivo do projeto em circulação. Importante ressaltar que todas as sessões dos espetáculos terão intérpretes de Libras e as sessões em Florianópolis terão audiodescrição. A classificação indicativa é livre.

>> Programação em Florianópolis

08/03 | sexta-feira

> Centro de Cultura e Eventos da UFSC
9h30 | Um nascimento do boi de mamão
10h | Pacacoenco
14H | Só eu e nós
20h30 | Tarrafa Elétrica

>> Sobre os espetáculos

Um nascimento do boi de mamão

Essa contação/brincadeira traz ao público uma das versões sobre o nascimento do boi de mamão. Coletado por Nado Gonçalves com um grande mestre de boi, seu Zé Benta. Uma versão que apresenta a brincadeira do boi como resolução de conflitos e sociabilidade. O artista Charles Augusto traz para o público essa história singeleza e ao final da contação, uma pequena brincadeira de boi com as pessoas presentes.

Pacacoenco

Charles Augusto. Foto: divulgação.

Aí está a essência do artista. Levar sua arte a qualquer lugar onde alguém esteja disposto a apreciá-la. Pacacoenco, na companhia da sua amiga Jaguaruna, desbrava o interior da geografia mundial e do coração humano. As estradas são percorridas a pedaladas, e, na bagagem, o palhaço leva seus truques, sua casa e seu amor. Afinal, “..a poesia indica que as eras do universo passam e o homem que ama fica.” (Quirino)

Só eu e nós

Pacacoenco segue seus dias fazendo arte na rua, trazendo seu mundo encantado para a rotina cinza das cidades. Um dia este ser solitário encontra um cão abandonado. O que pode acontecer do encontro de um palhaço, um cachorro e uma calça?

Tarrafa Elétrica

A banda de Itajaí-SC mistura ritmos tradicionais e modernos em uma estética diferenciada, levantando a bandeira da arte como ferramenta para a transformação social. Musicalmente propõe uma mistura sonora que circula livremente entre o passado e o presente. Boi de mamão com rap, viola caipira com rock e por aí vai, não existem limites ou rótulos para a proposta sonora do grupo. Com todos estes elementos e uma identidade ímpar o show do Tarrafa Elétrica é um convite à alegria, interagindo diretamente com o público e fazendo de cada espectador um membro efetivo da apresentação.

>> Sobre Charles Augusto

Foto: Alessandra Mello

Charles Augusto é um artista brasileiro residente em Florianópolis/SC, atua na arte desde 2002. Nesse ínterim percorreu várias cidades do Brasil e todas as regiões do estado de Santa Catarina até seu interior mais profundo. Apresentou em festivais de renome, circulações artisticas, intercâmbios e produções independentes. Além da atuação, também realiza formações em palhaçaria e artes cênicas em geral e preparação de elenco para audiovisual. Sua produção de espetáculos cênicos implica em parcerias com diversas pessoas do mundo artístico que em conjunto construíram e constroem o repertório do artista, com destaque para os espetáculos: Só eu e nós, Palhasté e Pacacoenco.

A circulação “Pacacoenco nos lugares onde o povo está – edição 2” é um projeto cultural realizado por Charles Augusto, por meio do Programa de Incentivo à Cultura, (PIC), do Governo do Estado de Santa Catarina, aprovado pela Fundação Catarinense de Cultura. Conta com o incentivo da CELESC, com o apoio de Secretaria de Cultura, Arte e Espore da UFSC (SeCArtE).

>> Serviço

O quê: “Pacacoenco nos lugares onde o povo está”
Quando: 08, 09 e 11/03/2024
Onde: Centro de Cultura e Eventos – UFSC | Praça da Cidadania – UFSC | Praça Santos Dumont
Quanto: gratuito e aborto para toda comunidade
Classificação: livre
Informações: charlesaugusto.art.br | instagram.com/charlesaugusto_pacacoenco

Texto: divulgação SeCArtE, com informações da produção do evento.

Mar
9
Sat
Espetáculo | Pacacoenco nos lugares onde o povo está @Praça Santos Dumont
Mar 9@19:00 – 20:00

Os espetáculos Pacacoenco, Palhastê e Só eu e nós, apresentados pelo artista Charles Augusto estão circulando pelas cidades de Joaçaba, Lages, Criciúma, Blumenau, Joinville, Florianópolis e Itajaí. As apresentações integram a 2ª edição do projeto “Pacacoenco nos lugares onde o povo está”.

O fechamento da turnê será em Florianópolis na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que receberá além dos espetáculos do palhaço Pacacoenco, as apresentações: Arreda Boi, A Gala dos (A)Gentes do Riso, a banda Tarrafa Elétrica, a contação de história “Um nascimento do boi de mamão”.

Os espetáculos serão gratuitos e prometem fazer o público rir, refletir, emocionar-se com o fazer democrático de acesso à arte de qualidade. Este é o objetivo do projeto em circulação. Importante ressaltar que todas as sessões dos espetáculos terão intérpretes de Libras e as sessões em Florianópolis terão audiodescrição. A classificação indicativa é livre.

>> Sobre o espetáculo

Palhastê

Charles Augusto. Foto: divulgação.

Pacacoenco encontra a oportunidade certa para estar com o público quando substitui um famoso guru e oferece sua própria visão do autoconhecimento transcendental. Para isso, ele cria a Filosofia “Palhastê”, que já tem 1450 anos – ou segundos – de tradição, com mantras risíveis e momentos de pura magia, fantasia, poesia, alegoria, alegria, padaria, eubemquequeria, boêmia, correria, calmaria, bruxaria, bobearia, anistia, cantoria, academia, filosofia, charlatania, biologia, arritmia, apologia, anatomia, analogia, amigaria, alquimia, alforria, curadoria, confraria, cacofonia, autonomia e até palhaçaria.

>> Sobre Charles Augusto

Foto: Alessandra Mello

Charles Augusto é um artista brasileiro residente em Florianópolis/SC, atua na arte desde 2002. Nesse ínterim percorreu várias cidades do Brasil e todas as regiões do estado de Santa Catarina até seu interior mais profundo. Apresentou em festivais de renome, circulações artisticas, intercâmbios e produções independentes. Além da atuação, também realiza formações em palhaçaria e artes cênicas em geral e preparação de elenco para audiovisual. Sua produção de espetáculos cênicos implica em parcerias com diversas pessoas do mundo artístico que em conjunto construíram e constroem o repertório do artista, com destaque para os espetáculos: Só eu e nós, Palhasté e Pacacoenco.

A circulação “Pacacoenco nos lugares onde o povo está – edição 2” é um projeto cultural realizado por Charles Augusto, por meio do Programa de Incentivo à Cultura, (PIC), do Governo do Estado de Santa Catarina, aprovado pela Fundação Catarinense de Cultura. Conta com o incentivo da CELESC, com o apoio de Secretaria de Cultura, Arte e Espore da UFSC (SeCArtE).

>> Serviço

O quê: “Pacacoenco nos lugares onde o povo está”
Quando: 08, 09 e 11/03/2024
Onde: Centro de Cultura e Eventos – UFSC | Praça da Cidadania – UFSC | Praça Santos Dumont
Quanto: gratuito e aborto para toda comunidade
Classificação: livre
Informações: charlesaugusto.art.br | instagram.com/charlesaugusto_pacacoenco

Texto: divulgação SeCArtE, com informações da produção do evento.

Mar
11
Mon
Espetáculo | Pacacoenco nos lugares onde o povo está @Centro de Cultura e Eventos da UFSC e Praça da Cidadania da UFSC
Mar 11@9:30 – 15:00

Os espetáculos Pacacoenco, Palhastê e Só eu e nós, apresentados pelo artista Charles Augusto estão circulando pelas cidades de Joaçaba, Lages, Criciúma, Blumenau, Joinville, Florianópolis e Itajaí. As apresentações integram a 2ª edição do projeto “Pacacoenco nos lugares onde o povo está”.

O fechamento da turnê será em Florianópolis na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que receberá além dos espetáculos do palhaço Pacacoenco, as apresentações: Arreda Boi, A Gala dos (A)Gentes do Riso, a banda Tarrafa Elétrica, a contação de história “Um nascimento do boi de mamão”.

Os espetáculos serão gratuitos e prometem fazer o público rir, refletir, emocionar-se com o fazer democrático de acesso à arte de qualidade. Este é o objetivo do projeto em circulação. Importante ressaltar que todas as sessões dos espetáculos terão intérpretes de Libras e as sessões em Florianópolis terão audiodescrição. A classificação indicativa é livre.

> Centro de Cultura e Eventos da UFSC
9h30 | Gala dos (A)Gentes do Riso
> Praça da Cidadania da UFSC
12h30 | Arreda Boi
> Centro de Cultura e Eventos da UFSC
14h | Gala dos (A)Gentes do Riso

>> Sobre os espetáculos

Gala dos (A)Gentes do Riso

Numa noite especial, (A)Gentes se juntam para tratar de algo muito importante no mundo, a alegria. Nesse encontro, brincam e partilham histórias. Quando você pensa em um hospital, o que vem à cabeça? (A)Gente lembra do que está bem, do que pulsa, de tudo aquilo que carregamos dentro e que escapa pela boca como riso…

Arreda Boi

A Associação Cultural Arreda Boi surgiu na década de 1990 na comunidade da Barra da Lagoa, em Florianópolis/SC, reunindo pessoas de diferentes gerações, de crianças a idosos, interessados na brincadeira do boi de mamão, prática cultural local. Desde então, em 32 anos de história, o Arreda Boi se tornou uma das referências de cultura popular na cidade de Florianópolis, se envolvendo em projetos de diferentes áreas.

>> Sobre Charles Augusto

Foto: Alessandra Mello

Charles Augusto é um artista brasileiro residente em Florianópolis/SC, atua na arte desde 2002. Nesse ínterim percorreu várias cidades do Brasil e todas as regiões do estado de Santa Catarina até seu interior mais profundo. Apresentou em festivais de renome, circulações artisticas, intercâmbios e produções independentes. Além da atuação, também realiza formações em palhaçaria e artes cênicas em geral e preparação de elenco para audiovisual. Sua produção de espetáculos cênicos implica em parcerias com diversas pessoas do mundo artístico que em conjunto construíram e constroem o repertório do artista, com destaque para os espetáculos: Só eu e nós, Palhasté e Pacacoenco.

A circulação “Pacacoenco nos lugares onde o povo está – edição 2” é um projeto cultural realizado por Charles Augusto, por meio do Programa de Incentivo à Cultura, (PIC), do Governo do Estado de Santa Catarina, aprovado pela Fundação Catarinense de Cultura. Conta com o incentivo da CELESC, com o apoio de Secretaria de Cultura, Arte e Espore da UFSC (SeCArtE).

>> Serviço

O quê: “Pacacoenco nos lugares onde o povo está”
Quando: 08, 09 e 11/03/2024
Onde: Centro de Cultura e Eventos – UFSC | Praça da Cidadania – UFSC | Praça Santos Dumont
Quanto: gratuito e aborto para toda comunidade
Classificação: livre
Informações: charlesaugusto.art.br | instagram.com/charlesaugusto_pacacoenco

Texto: divulgação SeCArtE, com informações da produção do evento.

Mar
14
Thu
Monólogo | Conta Catarina @Teatro Carmen Fossari
Mar 14@15:00 – 17:00

A artista Adriana Rio apresenta nesta quinta-feira, 14 de março, às 15 e às 19h, no Teatro Carmen Fossari, o monólogo Conta Catarina. O espetáculo é uma obra cênica autoral de palhaçaria, que aborda a temática da cultura da violência com humor, afim de indicar caminhos de superação. A apresentação é gratuita e aberta à comunidade com entrada liberada por ordem de chegada uma hora antes do inicio das sessões, a classificação indicativa é de 14 anos.

>> Sobro o espetáculo

Uma aula espetáculo cênico-autoral de narração de histórias, a atriz, a partir das suas experiências de professora, pesquisadora e palhaça,  compartilha com o público um percurso poético de pesquisa e criação em busca da cultura da infância e o estarrecedor encontro com a cultura da violência.

Para Adriana Rio a o espetáculo tem o intuito de contribuir na visibilidade da temática densa e dolorosa da violência contra às mulheres, buscando com descontração, comicidade e alegria, na experiência do contar trazer junto ao público a importância de ver, desconstruir, debater, problematizar e transformar a cultura da violência = cultura patriarcal, um desafio de luta e cura coletiva, responsabilidade de todes nós!!!!

>> Sobre Adriana Rio

Atriz Adriana Rio em cena durante o espetáculo. Foto: Robson Ribeiro/Secom/UFSC

Professora, pesquisadora que atua na formação de professoras na educação básica, desde 2013 vem desenvolvendo a performance dos Sapatinhos Vermelhos, livremente inspirada no trabalho artístico Sapatos Rojos (México, Elina Chauvet, 2009) e desde 2018 vem incorporando as artes da palhaçaria como referências para o trabalho poético e político no combate à violência contra às mulheres.

A apresentação é uma realização da Secretaria de Cultura, Arte e Esporte (SeCArtE) e do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

>> Serviço

Quanto: evento gratuito, com entrada liberada por ordem de chegada uma hora antes do inicio das sessões
Duração: 60 min – com debate posterior
Classificação: 14 anos

Ficha Técnica:

Atriz/contadora de história: Adriana Rio
Direção: Vanderleia Will – Cia Pé de Vento Teatro
Figurino: Esha Prem – Costureira: Rosa de Assis Marques
Trilha sonora/composição musical: Renata Oliveira
Identidade Visual: Daniel Olivetto
Iluminação: Felipe Thaça

Monólogo | Conta Catarina @Teatro Carmen Fossari
Mar 14@19:00 – 21:00

A artista Adriana Rio apresenta nesta quinta-feira, 14 de março, às 15 e às 19h, no Teatro Carmen Fossari, o monólogo Conta Catarina. O espetáculo é uma obra cênica autoral de palhaçaria, que aborda a temática da cultura da violência com humor, afim de indicar caminhos de superação. A apresentação é gratuita e aberta à comunidade com entrada liberada por ordem de chegada uma hora antes do inicio das sessões, a classificação indicativa é de 14 anos.

>> Sobro o espetáculo

Uma aula espetáculo cênico-autoral de narração de histórias, a atriz, a partir das suas experiências de professora, pesquisadora e palhaça,  compartilha com o público um percurso poético de pesquisa e criação em busca da cultura da infância e o estarrecedor encontro com a cultura da violência.

Para Adriana Rio a o espetáculo tem o intuito de contribuir na visibilidade da temática densa e dolorosa da violência contra às mulheres, buscando com descontração, comicidade e alegria, na experiência do contar trazer junto ao público a importância de ver, desconstruir, debater, problematizar e transformar a cultura da violência = cultura patriarcal, um desafio de luta e cura coletiva, responsabilidade de todes nós!!!!

>> Sobre Adriana Rio

Atriz Adriana Rio em cena durante o espetáculo. Foto: Robson Ribeiro/Secom/UFSC

Professora, pesquisadora que atua na formação de professoras na educação básica, desde 2013 vem desenvolvendo a performance dos Sapatinhos Vermelhos, livremente inspirada no trabalho artístico Sapatos Rojos (México, Elina Chauvet, 2009) e desde 2018 vem incorporando as artes da palhaçaria como referências para o trabalho poético e político no combate à violência contra às mulheres.

A apresentação é uma realização da Secretaria de Cultura, Arte e Esporte (SeCArtE) e do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

>> Serviço

Quanto: evento gratuito, com entrada liberada por ordem de chegada uma hora antes do inicio das sessões
Duração: 60 min – com debate posterior
Classificação: 14 anos

Ficha Técnica:

Atriz/contadora de história: Adriana Rio
Direção: Vanderleia Will – Cia Pé de Vento Teatro
Figurino: Esha Prem – Costureira: Rosa de Assis Marques
Trilha sonora/composição musical: Renata Oliveira
Identidade Visual: Daniel Olivetto
Iluminação: Felipe Thaça