Cinema do CIC exibe a Mostra Eduardo Nunes nos dias 07,08 e 09 de Junho

06/06/2018 16:13

O cinema do CIC exibe, em parceria com Cine Paredão, Cineclube Rogério Sganzerla e Cineclube Cinema da Unisul, a Mostra Eduardo Nunes. A mostra contará com dois longas, sendo um deles pré-estreia com a presença de Eduardo, e um workshop, ministrado por ele, de direção cinematográfica. As atividades ocorrerão sempre no Cinema do CIC.

Eduardo Nunes nasceu em 1969 na cidade de Niterói. Estudou Cinema da UFF. Em 1994 dirigiu seu primeiro curta: SOPRO; seguiram-se outros quatro filmes, que – juntos – receberam mais de 50 prêmios. Entre 1999 e 2014, dirigiu diversos documentários para a TV. Foi professor de cinema em diversas instituições, e ministrou, durante 6 anos, a oficina de roteiros na Universitat Salzburg (Áustria). Em 2012, realiza SUDOESTE, seu primeiro longa-metragem, exibido em 27 países e vencedor de 23 prêmios internacionais (incluindo dois Fipresci e o prêmio Andrei Tarkovski). Em 2017, realizou seu segundo longa-metragem, UNICÓRNIO, adaptado da obra de Hilda Hilst. Este filme teve sua premiere internacional em fevereiro de 2018 no 68º Festival de Cinema de Berlim (Berlinale), e já foi exibido e premiado em vários festivais internacionais.

(mais…)

Café com Dança recebe o bailarino Tuca Pinheiro nesta sexta, 08/06

06/06/2018 16:13

O ciclo de palestras e debates Café com Dança recebe nesta sexta-feira, 08 de junho, às 18h30 na Caixa Preta, o bailarino, diretor coreográfico, criador, professor e pesquisador em dança Tuca Pinheiro. O artista se propõe a compartilhar a pesquisa que vem desenvolvendo desde 2013 com o objetivo de investigar novos dispositivos que auxiliem o bailarino intérprete/criador em seus processos de criação/composição coreográfica em dança contemporânea. Tuca Pinheiro parte do que ele denomina “esburacamento” dos repertórios de movimentos, dos arquivos e dos códigos individuais já existentes. Esburacamento enquanto conceito de possibilidade de abrir frestas e deixar que ideias outras circulem. A instabilidade é assumida como suporte para a investigação em um entendimento de criação artística enquanto uma prática não assertiva.

Além da participação no Café com Dança, Tuca Pinheiro ministrará nesta sexta e sábado, das 13h às 17h, a oficina “A urgência da ineficiência”. A atividade gratuita faz parte da programação do projeto “Ensaio para Algo que não Sabemos“, de autoria das bailarinas Daniela Alves e Karina Collaço. As inscrições acontecem até terça 5 e podem ser feitas por e-mail ensaioparaalgo@gmail.com, com breve currículo e carta de intenção. A oficina disponibiliza 25 vagas voltadas para bailarina(o)s, artistas e interessada(o)s na arte do movimento. 
(mais…)

Café Cinematográfico apresenta “As Vantagens de ser Invisível” na sexta-feira, 08/06

06/06/2018 16:05

Se você fosse escolher uma metáfora para representar a imagem da Adolescência, qual escolheria? Em qual linguagem? Seria uma música? Um filme? Um livro?

Os alunos confrades do 9º ano e a profa Arlyse Ditter junto à psicóloga Juliana Lopes e seus estagiários, Roberta Madruga e André Lopes, do Colégio de Aplicação escolheram o filme “As Vantagens de Ser Invisível” para discutir e refletir sobre as questões que envolvem o tema adolescência: dúvidas, curiosidades, angústias e toda a transição da infância para a vida adulta que o adolescente vive.
(mais…)

Projeto Cinema Mundo realiza exibição comentada do filme “Blade Runner” na quinta-feira (07/06)

06/06/2018 16:03

Dando seguimento a temática de filmes distópicos do Projeto Cinema Mundo para esse semestre, o próximo filme a ser exibido é “Blade Runner” (1982, Estados Unidos/Hong Kong), dirigido por Ridley Scott e baseado na obra “Androides sonham com velhas elétricas?” de Philip K. Dick. A sessão, com entrada franca, acontecerá na quinta feira do dia 07/06 às 18h30 no Auditório Elke Hering, na Biblioteca Universitária da UFSC, e contará com os comentários de Sandro Livramento e Rafaella Machado.
(mais…)

3º Colóquio Internacional FITA: teatro de sombras e de objetos, de 11 a 14/6

06/06/2018 09:42

O 3º Colóquio Internacional FITA acontecerá de 11 a 14 de junho em Florianópolis. A programação é composta por espetáculos e um cronograma de atividades formativas, que compreendem palestras, mesas de conversa, sessões de comunicação com publicação de anais e oficinas. O evento é dedicado à área do Teatro de Animação e tem como propósito disseminar as técnicas e pesquisas realizadas na temática, reforçando a discussão e o aprendizado de elementos que compõem o universo desta linguagem teatral.

Nesta terceira edição, o Colóquio adota como proposta temática “O Teatro de Sombras e o Teatro de Objetos” e tem como foco potencializar o espaço de troca de conhecimentos, proporcionando o intercâmbio entre artistas, pesquisadores, comunidade acadêmica e comunidade em geral.

Cinco companhias teatrais da Espanha, França e Brasil participam de dez apresentações artísticas que exploram às sombras e os objetos. Além disso, os artistas e pesquisadores também dividirão seus processos em mesas de conversas que acontecem durante os quatro dias do Colóquio. Soma-se ainda às atividades, oficinas e palestras com importantes teóricos da área, como a diretora Sandra Vargas (Grupo Sobrevento/SP) e os professores doutores Felisberto Sabino da Costa (ECA – USP/SP), Gilson Moraes (UFRJ), Fabiana Lazzari e Valmor Nini Beltrame (UDESC).
(mais…)

Exposição Exprimível do vazio – Fragmentos, de Juliana Hoffmann no Centro de Cultura Eventos

05/06/2018 16:31

O Espaço Expositivo do Centro de Cultura e Eventos da UFSC  recebe a partir desta semana a exposição “Exprimível do Vazio – Fragmentos” da artista Juliana Hoffmann. As obras permanecem em exibição  até o dia 29/06  de 2ª a 6ª feira, das 08h às 20h.

Sobre as obras

As obras de Juliana Hoffmann estão envoltas pela memória, em um movimento de repetição e diferenciação, por onde as imagens retornam, modificam-se e ressignificam-se em cada composição. Nesse atravessamento, a artista vem construindo, ao longo de sua trajetória, obras que partem do repertório do vivido.

Em sua nova exposição, Exprimível do vazio, Juliana foge das telas, pinturas, fotografias e imagens postas, para transitar entre composições que partem de livros corroídos e transformados pelo tempo. Continua a trabalhar com a reminiscência, mas por nova materialidade carregada de intervalos-vazios como marca.

Por trás dessa nova série, percebe-se a base literária da infância, que permeia a vida da artista. Juliana traz essa informação que ficava lá, oculta em seu passado, como referência para construir novas obras-paisagens-retratos-ficções, que estão presentes na série. Os personagens desse enredo diluem-se em palavras e lacunas, a língua inglesa, que se tornou marca para a família, como profissão dos pais, irmãs e da artista; em sua vivência diária entre a língua estrangeira e a natal, estas entrelaçam essa nova série que reverbera novas estratégias para falar, ou calar, aquilo que retorna como um sempre outro.
(mais…)

Projeto 12:30 recebe apresentação musical do coletivo ‘Trama Feminina’ nesta quarta-feira, 06/06

05/06/2018 09:41

Nesta quarta-feira, dia 6 de junho, o palco do Projeto 12:30 recebe o show do grupo Trama Feminina. Trazendo das ruas para a universidade a cultura do rap e do hip hop, o grupo realiza a apresentação com a participação de uma DJ e cinco MCs que se intercalam entre si para interpretar as suas músicas autorais. O show é gratuito, aberto à comunidade e será realizado às 12h30min. em palco montado ao lado do Centro de Cultura e Eventos da USFC, em Florianópolis.

Segundo as integrantes do grupo, “o show da Trama Feminina tem como objetivo principal repassar  mensagens de empoderamento e representatividade para o público e ressaltar a importância de respeitar as diferenças e as individualidades de cada ser humano”.
(mais…)

Inicia nessa terça-feira, 05/06 a Mostra de Cinema Queer 2017, organizada pelo Cineclube Rogério Sganzerla

04/06/2018 10:49

O cineclube Rogério Sganzerla passa a exibir a Mostra de Cinema Queer 2017, todas as terças-feiras durante o mês inteiro, até dia 03/07. As apresentações dos filmes selecionados ocorrerão sempre as 19 horas, no auditório Henrique Fontes, no Bloco B do Centro de Comunicação e Expressão da UFSC.

A Mostra Queer

Do transgressor ao normativo, das margens à centralidade das premiações da sétima arte. O cinema Queer de 2017– compreendido como aquele cinema que traz o cotidiano de bissexuais , homossexuais, lésbicas e transsexuais – é o foco do Cineclube Rogério Sganzerla nesse final de semestre.

O Cinema Queer passa por uma trajetória que começa na década de 60, quando o afeto homoafetivo e a afirmação de gênero, por si só, consistiam em transgressão. Mas ainda com expressões isoladas, restritas a pequenos grupos – exemplo as produções de John Waters, Andy Warhol, Fassbinder e Chantal Akerman. Na década de 90, com a epidemia da AIDS e a necessidade crescente de organização dos LGBTs para garantirem a própria existência, ele toma corpo num movimento muito mais expressivo, com e proposições estéticas particulares e festivais com o fim de valorizar esse nicho. Gus Van Sant, Todd Haynes e Gregg Araki são alguns dos nomes desse período.
(mais…)

Cineclube Rogério Sganzerla exibi o filme “Me Chame Pelo Seu Nome” nessa terça-feira, dia 05/06

04/06/2018 10:26

O Projeto Cineclube Rogério Sganzerla exibe nesta terça-feira, 05 de junho, às 19h no auditório Henrique Fontes, do CCE, o filme “Me Chame Pelo Seu Nome” de  Luca Guadagnino. A obra é o primeiro filme da Mostra Queer, que será exibida durante o mês junho e início de julho.

Sinopse

Elio é um jovem e enfrenta mais um verão preguiçoso na casa de seus pais na Itália. As coisas mudam quando Oliver chega, um acadêmico contratado como assistente de pesquisa de seu pai.

Sobre o projeto

O Cineclube Rogério Sganzerla convida a todxs para participar das exibições e da conversa após as sessões que acontecem semanalmente às terças-feiras no Auditório Henrique Fontes (CCE – Bloco B, Campus Trindade, UFSC), às 19 horas. O CRS surgiu da urgência sentida pelos alunos do então recém-criado Curso de Cinema da UFSC (2005) em discutir de forma mais sistemática, através da exibição de filmes e em seguida com um debate, questões ligadas à história e teoria do cinema dentro da comunidade universitária e local. Atualmente o projeto conta com o apoio da equipe do Cine Paredão e é uma realização da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), Secretaria de Cultura e Arte (SECARTE), Centro de Comunicação e Expressão (CCE) e do Curso de Cinema.
(mais…)

Cine Paredão exibe filme “A Moça do Calendário” nessa terça, dia 29/05

28/05/2018 07:15

O Projeto Cineclube Rogério Sganzerla exibe nesta terça-feira, 29 de maio, às 19h no cinema Centro Integrado de Cultura (CIC), o filme “A Moça do Calendário” de Helena Ignez.

Sinopse

A Moça do Calendário é um filme no qual sonho e realidade se entrelaçam. Conta a história do mecânico Inácio (40 anos, casado, ex-gari, sem emprego fixo), que faz bico como dublê de dançarino. Na oficina Barato da Pesada, ele gosta de olhar para a modelo que estampa um calendário. É quando ele entra num mundo de fantasia, no qual a mulher é completamente louca por ele.

Trailer do Filme

Sobre o Projeto

O Cineclube Rogério Sganzerla  apresenta exibições de filmes e debates após as sessões. Os eventos acontecem semanalmente às terças-feiras no Auditório Henrique Fontes (CCE – Bloco B, Campus Trindade, UFSC), às 19 horas. O CRS surgiu da urgência sentida pelos alunos do então recém-criado Curso de Cinema da UFSC (2005) em discutir de forma mais sistemática, através da exibição de filmes e em seguida com um debate, questões ligadas à história e teoria do cinema dentro da comunidade universitária e local. Atualmente o projeto conta com o apoio da equipe do Cine Paredão e é uma realização da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), Secretaria de Cultura e Arte (SECARTE), Centro de Comunicação e Expressão (CCE) e do Curso de Cinema.

(mais…)