Agenda Cultural

dez
1
sáb
Espetáculo ‘O Pequeno Príncipe’ @ Teatro da UFSC
dez 1 @ 18:00 – dez 2 @ 19:00

(Fotos deste post, autoria de Luiza Filippo)

O espetáculo “O Pequeno Príncipe”, com o grupo de teatro ‘O Dromedário Loquaz’, volta a ser apresentado no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), nos dias 1º e 2 de dezembro (sábado e domingo), às 18 horas. A peça, que é uma adaptação da obra de Antoine de Saint-Exupéry, apresenta a história de um garotinho que vem de um planeta bem pequeno, distante e muito diferente do nosso.

Os ingressos para o espetáculo custam R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada), e serão vendidos na bilheteria do Teatro, que abre uma hora antes do início da sessão.

A apresentação na Universidade integra o Projeto Cena Aberta do Departamento Artístico Cultural (DAC)/ SeCArte da UFSC.

O Pequeno Príncipe

Considerada a maior obra existencialista do século XX, “O Pequeno Príncipe” é a aposta do grupo de teatro “O Dromedário Loquaz” para a sua mais recente encenação teatral. O espetáculo é uma livre adaptação do livro de Antoine de Saint-Exupéry e teve a sua estreia em 2017, em teatro de Florianópolis, alcançando boa repercussão de público — no início deste ano, a peça esteve em cartaz no Teatro da UFSC. Com ênfase no trabalho dos atores, na trilha sonora original e na projeção de filme com animações inspiradas nas conhecidas aquarelas de Saint-Exupéry como recurso cenográfico, a montagem de “O Pequeno Príncipe” atende a um antigo anseio de Isnard Azevedo, fundador do Dromedário Loquaz: a encenação de espetáculo para o público infantojuvenil.

A diretora do espetáculo, Sulanger Bavaresco, explica que a escolha da obra deu-se em razão dos temas apresentados: “Revelam-se extremamente contemporâneos na medida em que escancaram a forma como o homem passa pela vida em velocidade cega, entregando-se às exigências do sistema e às suas preocupações diárias, tornando-se, enfim, adultos definitivos que esquecem a criança que foram outrora”.

Segundo integrantes do grupo, na cidade de Florianópolis a produção teatral para o público infantojuvenil tem se revelado escassa e descontínua, se comparada às produções voltadas para o público adulto: “Como grupo, pretendemos contribuir para a mudança deste panorama, com realização de trabalho sério e comprometido que inicia com a escolha da obra e perpassa todo o processo de montagem técnica e artística com vistas a um resultado que prime pela qualidade”, afirma Sérgio Bellozupko ator da montagem.

Com 36 anos de vida, o grupo é um dos mais antigos de Florianópolis ainda em atividade; porém, até o momento contava com apenas um experimento artístico voltado para crianças em seu currículo. Passados 17 anos, o desafio é enfim aceito, e para a sua realização a equipe técnica e artística dedicou-se durante sete meses aos trabalhos da montagem do espetáculo. Trata-se do mesmo núcleo que tem se dedicado às montagens de textos adultos, além de outros profissionais especialmente convidados para funções específicas. “Para o grupo, a experiência de construir uma obra artística voltada para uma nova plateia foi estimulante, a equipe envolveu-se em todas as etapas do processo, não economizando esforços para fazer de ‘O Pequeno Príncipe’ um espetáculo mágico, sensível e comovente que promete encantar não apenas às crianças, mas ao público de todas as idades”, destaca a diretora Sulanger, que também assina a livre adaptação da obra.

Sinopse

A história da peça se passa no deserto do Saara, onde um piloto de avião é obrigado a fazer um pouso de emergência. Lá ele conhece o Pequeno Príncipe, um garotinho que vem de um planeta bem pequeno, distante e muito diferente do nosso. Em uma viagem em busca de novos amigos, o menino encontra personagens plenos de simbolismo: o rei, o vaidoso, o homem de negócios, o geógrafo, o acendedor de lampiões, a serpente e a raposa, entre outros. Ao longo de sua jornada, o Pequeno Príncipe consegue descobrir o segredo do que é realmente importante na vida.

Histórico do Grupo

O grupo de teatro “O Dromedário Loquaz” foi criado em 1981, tendo em sua diretoria Ademir Rosa (1948–1997) e Isnard Mello de Azevedo (1950–1991).

A trajetória do grupo é marcada pela escolha de obras que destacam a condição do homem como tema central e pelo desenvolvimento de um teatro transformador e crítico, sempre aliado à qualidade técnica e artística.

Mesmo atuando em palco italiano, o grupo é voltado especialmente à ocupação cênica de espaços não convencionais. Montando textos de autores clássicos, além de adaptações e criação dramatúrgica própria, o grupo reverencia seu passado e aposta no futuro, se reinventando através da abertura à participação de novos integrantes e parceiros artísticos e da pesquisa de novas linguagens.

O grupo procura manter-se continuamente ativo, através de processos de trabalho que integram seu elenco fixo com novos atores, que marcam a continuidade do coletivo na cena teatral da cidade de Florianópolis. Atualmente, o grupo é formado por aproximadamente 20 integrantes, entre técnicos, atores, músicos e cantores; seu repertório conta com espetáculos resultantes de duas linhas de pesquisa desenvolvidas nos últimos anos, alternando montagens de dramaturgia e outras resultantes de suas pesquisas na área musical, especialmente no universo lírico/operístico. Em 2017 o grupo inicia uma nova etapa de sua trajetória através da realização de sua primeira montagem teatral voltada para o público infantojuvenil: O Pequeno Príncipe.

Direção

Sulanger Bavaresco é produtora cultural, diretora e atriz atuante no âmbito teatral desde 1984. É formada em Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) com especialização em Teatro Educação. É, também, técnica cultural da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes desde 1987, onde criou, em 1993, o Festival Isnard Azevedo, evento do qual é atualmente responsável pela diretoria artística e coordenação geral. Entre 2004 e 2008, atuou como gerente do Teatro da União Beneficente Recreativa Operária (UBRO) e desde 2011 integra a Academia de Artes e Letras de Santa Catarina (ACLA).

Tem participado de diversas comissões de avaliação, seleção e julgamento de projetos e espetáculos artísticos e como curadora em festivais e eventos teatrais de diferentes estados do Brasil e no exterior. Desde 2005, participa ativamente da cena operística de Florianópolis, como assistente de direção nas montagens de ópera pela Cia. Ópera de Santa Catarina e como diretora de operetas pela Camerata Florianópolis, entre outras ações de ópera. Pelo grupo O Dromedário Loquaz, desde 1995, tem dirigido e adaptado vários espetáculos teatrais.

Ficha Técnica

O Pequeno Príncipe: Livre adaptação da obra de Antoine de Saint-Exupéry
Elenco: Cezar Pizetta, Diana Adada Padilha, Giovana Rutkoski, Regina Prates, Sérgio Bellozupko
Direção Cênica: Sulanger Bavaresco
Direção Musical: Maria José Martins
Arranjos: Diego Borges
Animação: Aline Bertusso
Figurinos e Adereços: Diana Adada Padilha, Regina Prates e Sulanger Bavaresco
Iluminação: Marco Ribeiro
Assessoria de Comunicação: Giovana Rutkoski
Assistente de Direção Cênica: Regina Prates
Design Gráfico: Mariana Barardi
Fotografia: Luiza Filippo
Apoio Técnico: Magda Scors, Maria Zélia Goulart, Renata Haymussi, Vilson Rosalino
Produção Teatro Escola: Lene Venerio
Realização: Grupo de Teatro O Dromedário Loquaz

Projeto Cena Aberta

Neste ano, o Projeto retornou com uma programação mais intensa, que segue até o primeiro semestre de 2019. O Projeto Cena Aberta surgiu da atuação do Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) na área artístico-cultural, junto à comunidade universitária e catarinense, nas últimas três décadas. Inserido no movimento cultural, a programação do Teatro da UFSC participa da agenda cultural de Florianópolis, contribuindo para a formação do público acadêmico e da comunidade. Como um espaço artístico já reconhecido, o Projeto Cena Aberta, coordenado por profissionais de teatro do DAC, vem tornar o Teatro da UFSC um lugar de acesso à comunidade universitária e externa para assistirem a espetáculos teatrais de referência, a preço popular. A comunidade tem acesso à agenda cultural, com uma programação anual, e os grupos teatrais participantes têm seus trabalhos divulgados e valorizados no meio acadêmico e na comunidade externa.

Serviço:

O quê: Apresentação do espetáculo “O Pequeno Príncipe”, com o grupo O Dromedário Loquaz, com direção e livre adaptação de Sulanger Bavaresco
Quando: Dias 1º e 2 de dezembro de 2018 (sábado e domingo),  às 18 horas
Onde: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis (SC).
Quando: Ingressos no valor de R$ 30,00 (inteira) e R$15,00 (meia-entrada)
Contato: Produção: Lene Venerio – fone/whats: +55 (48) 99916.4868 e
Classificação indicativa:
4 anos
Divulgação:
Site do Grupo: odromedarioloquaz.wix.com/grupo-de-teatro
Fanpage: facebook.com/dromedarioloquaz

Divulgação DAC/SeCArte/UFSC, com textos e imagens da produção do espetáculo

dez
3
seg
Coral, Madrigal e Orquestra de Câmara na UFSC @ Teatro da UFSC
dez 3 @ 20:00 – 22:00

Coral da UFSC.

O Coral, o Madrigal e a Orquestra de Câmara da UFSC — projetos musicais permanentes do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da UFSC — apresentam-se no dia 03/12 (Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha), às 20 horas, em concerto de encerramento das atividades do ano. O repertório é variado, com músicas populares e eruditas, de autores brasileiros e internacionais. Os eventos são gratuitos e abertos à comunidade.

Coral da UFSC

O Coral da UFSC mantém as suas atividades desde 1963 com expressiva atuação no movimento coral catarinense e brasileiro, realizando um repertório voltado para a música nacional. Tem como objetivo principal promover e difundir o canto coral, bem como contribuir com a integração e a extensão cultural da Universidade. Pretende também levar a seus coralistas conhecimento teórico e prático, num processo de aprendizagem e valorização da arte musical através do canto. Atualmente o Coral possui cerca de 45 componentes e é formado por alunos, docentes e técnico-administrativos da UFSC, bem como por pessoas da comunidade externa.

Madrigal e Orquestra de Câmara da UFSC. Foto: Jair Quint (Agecom/UFSC).

Madrigal e Orquestra de Câmara da UFSC

Criados em 2009, os projetos permanentes têm por objetivo fomentar e difundir a música vocal e instrumental, proporcionando aos músicos em potencial, que fazem parte dos cursos de graduação da Universidade, um espaço para desenvolverem seus potenciais artístico-musicais. Os projetos também visam divulgar a música erudita e popular, através de apresentações, e com isso incentivar a formação e a cultura local. Os alunos de graduação da UFSC que participam dos projetos podem contar com o auxílio de uma Bolsa Cultura.

Esses projetos são atividades permanentes do Departamento Artístico-Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura (SeCArte), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e são coordenados pela regente Miriam Moritz.

A regente com os demais integrantes do Madrigal da UFSC.

Sobre a Regente

Miriam Moritz é natural de Florianópolis (SC), formou-se em música pela Udesc, em 1987; em 2003 finalizou seu curso de especialização em musicoterapia pela Unisul; em 2014 concluiu o curso de mestrado pela UFSC com pesquisa sobre Música Brasileira. Antes de ingressar na UFSC, permaneceu por cinco anos na Europa, onde atuou como flautista em diversos locais de Portugal e Espanha. Aprovada em concurso público, é regente do Coral da UFSC desde 2004. Em 2009, passou a coordenar e a reger também o Madrial e a Orquestra de Câmara da UFSC.

Para participar do Coral, do Madrigal e da Orquestra de Câmara da UFSC, que retornam às atividades no início de março do próximo ano, os interessado devem encaminhar e-mail com pedido de inscrição à regente dos grupos musicais.

Serviço:

O quê: Apresentações do Madrigal, do Coral e da Orquestra de Câmara da UFSC
Quando: Dia 03 de dezembro, às 20 horas.
Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha
Quanto: Gratuito e aberto à comunidade.
Contato: Departamento Artístico Cultural (DAC) da UFSC: +55 (48) 3721-3853, 3721-6493. Para contato com o Madrigal e Orquestra de Câmara da UFSC: +55 (48) 3721-4437 ou (48) 3721-4436 – www.dac.ufsc.br

Matheus Bonfim/ Estagiário de Jornalismo/ DAC/ SeCArte/ UFSC

dez
4
ter
Filme “O País dos Tenentes” no Cineclube Sessão de Arte à Tarde na UFSC
dez 4 @ 14:30 – 16:30

O Cineclube Sessão de Arte à Tarde na UFSC, projeto que é realizado por meio do bolsa cultura da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte), apresenta nesta terça-feira, 04 de dezembro, às 14h30, no Laboratório de Projeção, bloco D do CCE, o filme “O País dos Tenentes” de João Batista de Andrade.

Sinopse

Em 1984, em meio a Campanha pelas Diretas Já, um general da reserva é homenageado por uma multinacional alemã da qual é dirigente. Uma repórter o aborda e pergunta sobre fatos históricos do país como a Revolta dos 18 do Forte de Copacabana e as Revoluções tenentistas da década de 1920 das quais o general fizera parte. A partir daí o general entra em crise pessoal recolhendo-se em sua casa de campo e começa a lembrar sua trajetória, que coincide com 60 anos de vida política brasileira.

 

Sobre o Projeto

O projeto é coordenado pelo professor Luiz Fernando Pereira do Departamento de Arte do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) com o apoio do Laboratório de Estudos de Cinema (LEC) e Curso de Graduação em Cinema da UFSC. O Professor irá comentar a Direção de Artes do filme e da importância desta obra de arte neste momento de expectativa quando se tem alguns militares compondo o novo governo brasileiro eleito. O filme mostra e provoca uma reflexão sobre a influência de diversos movimentos militares no Brasil.

Serviço:

O quê: Exibição do filme “O País dos Tenentes”
Quando: 04/12 – terça-feira – 14h30
Onde: Laboratório de Projeção – Bloco D – CCE
Quanto: gratuito

Filme Bang Bang no Cineclube Rogerio Sganzerla
dez 4 @ 19:00 – 21:00

Cineclube Rogério Sganzerla apresenta nesta terça-feira, 04 de dezembro, às 19h00 o filme  “Bang Bang”, de Andrea Tonacci, no Auditório Henrique Fontes (CCE – Bloco B). A exibição marca o encerramento das atividades do Cineclube Rogério Sganzerla em 2018. O projeto retorna em 2019, com o início das aulas.

Sinopse

Um homem neurastênico que, durante a realização de um filme, se vê envolvido em várias situações como o romance com uma bailarina espanhola, perseguições, discussões com um motorista de táxi e o enfrentamento com um bizarro trio de bandidos.

Ficha Técnica

Direção: Andrea Tonacci
Elenco: Paulo César Peréio, Abrahão Farc, Jura Otero.
Ano: 1971
Duração: 1h 25min

Sobre o projeto:

O Cineclube Rogério Sganzerla traz exibições de filmes com conversa após as sessões que acontecem semanalmente às terças-feiras no Auditório Henrique Fontes (CCE – Bloco B, Campus Trindade, UFSC), às 19 horas. O CRS surgiu da urgência sentida pelos alunos do então recém-criado Curso de Cinema da UFSC (2005) em discutir de forma mais sistemática, através da exibição de filmes e em seguida com um debate, questões ligadas à história e teoria do cinema dentro da comunidade universitária e local. Atualmente o projeto conta com o apoio da equipe do Cine Paredão e é uma realização da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), Secretaria de Cultura e Arte (SECARTE), Centro de Comunicação e Expressão (CCE) e do Curso de Cinema.

Serviço:

O quê: “Bang Bang”, de Andrea Tonacci
Onde: Auditório Henrique Fontes (CCE – Bloco B)
Quando: Terça-feira – 04/12
Horário: 19 horas
Redes sociais:  facebook.com/cinecluberogeriosganzerla  |   instagram.com/cinecluberogeriosganzerla
Mais informações: Evento do facebook 

dez
6
qui
Espetáculo “Manicômicas” @ Espaço Cultural Gênero e Diversidades – IEG
dez 6 @ 19:00 – 20:00

O Espaço Cultural Gênero e Diversidades (IEG) recebe nesta quinta-feira, 06/12, o espetáculo “Manicômicas” do grupo Cia Lunáticas. A apresentação inicia às 19h e a entrada é gratuita.

Sinopse:

E a mulher o que é? É o que ela quiser, inclusive Palhaça! E este universo das mulheres é tão vasto, diverso e singular, que é impossível falar de um assunto único. Por isso estas quatro palhaças se reuniram para expressar os seus percursos, para ter voz e ação, para lutar, para provocar, gerar expressões por meio da arte. Somos Mulheres, somos Palhaças, somos Manicômicas. Este espetáculo é composto por quatro cenas de palhaças que trazem para o palco diferentes abordagens sobre a comicidade feita por mulheres. O malabarismo, a música, a política, a poesia, e a existência humana são revisitadas pelas palhaças, que a partir de suas lógicas tortas, exercitam a desestabilização de padrões, tanto na palhaçaria quanto nas relações cotidianamente estabelecidas.Serviço:

O quê: espetáculo “Manicômicas” – Cia Lunáticas
Quando: 06/12/2018 – quinta-feira  – 19hs
Onde: Espaço Cultural Gênero e Diversidades (IEG) – Rua Des. Vítor Lima, 55 – UFSC (ao lado Secretaria de Segurança Institucional  (SSI)
Quanto: grátis
Produção: Cia Lunáticas, Regina Celia da Silva e Izabella Cavalcante
Duração: 45 minutos
Classificação: livre
Informações: facebook.com/espacoculturalgeneroediversidades | ecgd.ieg@gmail.com

Ficha técnica:

Espetáculo: Manicômicas
Grupo: Cia Lunáticas
Direção: Karla Concá (As Marias da Graça, RJ)
Atrizes/Palhaças: Brum (Daiani Brum), Cachaça (Marcia Gonzaga Marcinha), Coicoi (Carolina Duncan-Page – Colômbia/Atlanta) e Lynda Collapso (Rhaisa Muniz)
Iluminação e sonoplastia: Marcos Klann
Figurinos e adereços: o grupo

dez
7
sex
Espetáculo ‘Penas pra que te quero’ @ Teatro da UFSC
dez 7 @ 19:00 – dez 8 @ 21:00

Ensaio de ‘Penas pra que te quero’

O espetáculo “Penas pra que te quero”, com o grupo teatral “Segue Reto Toda Cena”, será apresentado no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), nos dias 7 e 8 de dezembro, sexta-feira e sábado, às 19 horas. A montagem é resultado de projeto de extensão em teatro do Colégio de Aplicação da UFSC, com alunos adolescentes do colégio e pessoas da comunidade. Os ingressos para o espetáculo não possuem um valor estimado, mas o grupo conta com a ajuda de todos através de uma contribuição espontânea.

Sinopse

Uma visita inesperada, anunciada por eventos e sonhos estranhos, cai no quintal de um casal de idosos em meio a uma tempestade. A pequena cidade, num país qualquer da América Latina, jamais imaginou que algo assim aconteceria. O que fazer com esse estranho ser? Seria ele uma benção? Ou uma maldição, talvez. Traria ele mais felicidade ou mais problemas para a pequena cidade?

O espetáculo é uma criação coletiva criada a partir do conto de Gabriel Garcia Marquez chamado “Um senhor muito velho com umas asas enormes”, de 1968.

Ensaio de ‘Penas pra que te quero’

Histórico do Grupo

O grupo de teatro “Segue Reto Toda Cena” é um projeto de extensão, coordenado pela professora Nara Micaela Wedekin, que tem como objetivo fomentar a prática teatral ampliada para os alunos do Colégio de Aplicação da UFSC e para a comunidade em geral, desenvolvendo projetos anuais de produção de peças teatrais a serem apresentadas dentro e fora das escolas. Como integrantes do grupo, há remanescentes do grupo Procurando Riso criado numa iniciativa de Nara Wedekin quando ministrava aulas na rede municipal de ensino de Florianópolis. Naquela época, Nara criou um projeto com o qual reproduzia peças de William Shakespeare nas escolas onde trabalhou. Quando ingressou no Colégio de Aplicação, a professora continuou essa prática, e a criação do grupo teatral “Segue Reto Toda Cena”, há 4 anos, ocorreu de maneira natural, contando com a parceria de antigos colaboradores da comunidade que participam do grupo. Assim, Juliano Thomaz que era estágiário na época, formou-se em Artes Cênicas e desenvolve um extenso trabalho de malabares, circo e mágica. Rubens Guths se formou em fonoaudiologia e agora trabalha na preparação vocal e é ator no grupo. Jorge da Gama estuda agronomia e continua sendo o criador das gotas de nonsense que se vê em nossos espetáculos além do trabalho como ator. “A partir dessa mistura é que se formou o ‘Segue Reto Toda Cena’, que mais do que um grupo de teatro, é um grupo de Teatro Educação”, afirma Nara.

Direção

Nara Micaela Wedekin possui graduação em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1996) e especialização em Master in Drama in Education pela University of Central England (2001). Atualmente é professora de Teatro no Colégio de Aplicação da UFSC.

Ficha Técnica

Direção: Nara Wedekin
Assistência de Direção: Jorge da Gama, Juliano Thomaz e Rubens Guths
Elenco: Augusto Honorata, Evelin Brito, Guilherme Medeiros Velho, Gustavo Borghezan, Joana Gomez, João Paiva, João Santos, Jorge da Gama, Julia de Assis, Juliano Thomaz, Larissa Peres, Mariah Lima, Raphaela Grossner, Rubens Guths, Theo Bonifácio
Contra-regragem: Jorge da Gama, Adriana Conceição
Figurino, cenário e acessórios: o grupo
Baseado no conto “Um senhor muito velho com umas asas enormes” de Gabriel Garcia Marquez

Serviço:

O quê: Apresentação do espetáculo “Penas pra que te quero”, com o grupo “Segue Reto Toda Cena”
Quando: Dias 7 e 8 (sexta-feira e sábado), de dezembro de 2018, às 19 horas
Onde: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis (SC).
Quanto: Contribuição espontânea
Contato: Grupo Teatral: (48) 99104-3313 — Facebook: facebook.com/seguereTodacena
Teatro da UFC: Departamento Artístico Cultural (DAC): (48) 3721-3853, 3721-9447,3721-6493 – www.dac.ufsc.br
Classificação indicativa: 08 anos

Matheus Bonfim / Estagiário de Jornalismo / DAC/SeCArte/UFSC

Cine Paredão “Moonrise Kingdom” @ Bosque do CFH
dez 7 @ 20:00 – 22:00

O Cine Paredão exibe nesta sexta-feira, dia 07/12, às 20h o filme “Moonrise Kingdom” de Wes Anderson no Bosque do CFH entre os blocos A e B, ao lado do auditório. Em caso de chuva, no Auditório do CFH. Esta é a ultima sessão deste ano.

Sinopse:

Tudo se passa no Verão de 1965, numa pequena ilha da costa da Nova Inglaterra. Sam (Jared Gilman) e Suzy (Kara Hayward), ambos de 12 anos, sentem-se deslocados na comunidade onde vivem. Quando se conhecem, durante uma peça de teatro na qual Suzy atuava, apaixonam-se e passam a trocar arrebatadas cartas de amor. Um dia, resolvem deixar tudo para trás e fugir para um lugar desconhecido. O que não esperavam era que os pais de Suzy (Bill Murray e Frances McDormand), o capitão Sharp (Bruce Willis) e o escoteiro-chefe Ward (Edward Norton) os perseguissem até ao fim do mundo.Direção: Wes Anderson
Elenco: Bruce Willis, Edward Norton, Bill Murray, Frances McDormand, Kara Hayward
Ano: 2012
Duração: 1h33
Classificação indicativa: Livre
Trailer: youtube.com/watch?v=oOTg7mn8vgM

Serviço:

O quê: Cine Paredão apresenta o filme “Moonrise Kingdom” de Wes Anderson
Quando: sexta-feira – 07/12 – 20h
Onde: Bosque do CFH

Sobre o projeto:

Hoje, vivemos em uma sociedade na qual a linguagem audiovisual exerce grande influência na construção e formação da subjetividade individual. Partindo deste princípio, o projeto Cine Paredão tem como propósito socializar, trocar e expandir diversas manifestações audiovisuais, buscando produções alternativas e/ou independentes, que nos proporcionam pensar e refletir o cinema como arte em constante modificação, passando por diversos olhares, tempos e lugares ao redor do mundo. Realizadas ao ar livre, sob o luar e as estrelas, as sessões acontecem semanalmente nas sextas-feiras, às 20h (ou 19h, conforme a duração do filme) no Bosque do CFH (ou no Auditório do CFH, em caso de chuva).

Redes sociais: facebook.com/cineparedao | cineparedao.tumblr.com | instagram.com/cineparedao

dez
18
ter
Aniversario da UFSC – Camerata Florianópolis @ Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo
dez 18 @ 20:00 – 22:00

Em comemoração aos 58 anos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no dia 18 de dezembro de 2018, às 20 horas, no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, será realizado um espetáculo gratuito de música erudita com a Camerata Florianópolis. O evento é promovido pela Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da instituição.

Camerata Florianópolis

A Camerata Florianópolis foi fundada em 1994 pelo maestro Jeferson Della Rocca. Desde 1998 conta com a produção de Maria Elita Pereira. Este ano realiza sua 25ª Temporada de Concertos, ocupando um importante espaço na agenda cultural da capital de nosso Estado.

A orquestra, voltada às questões sociais, contribuiu para a democratização do acesso a espetáculos eruditos e implantou projetos educacionais. Obteve grande êxito em concertos pela Europa. Além do repertório camerístico e sinfônico, participou da montagem de dez óperas e espetáculos do gênero popular como: MPB, jazz, reaggae, música para cinema e rock.

A Camerata gravou 11 CDs e cinco DVDs, três deles ainda em 2017. Também gravou trilhas para vídeos institucionais e cinema. Realizou concertos com importantes artistas brasileiros como Lenine, Toquinho, Daniel, Paulinho Moska e Zeca Baleiro, e obteve destaque internacional no show com o guitarrista Steve Vai na edição 2015 do Rock in Rio. Reconhecida ainda pela valorização da arte popular, formação de plateia e incentivo à composição erudita contemporânea. Dentre outros, recebeu em 2011 o Prêmio Franklin Cascaes de Cultura da Prefeitura Municipal de Florianópolis, em 2012 a Medalha Mérito Cultural Cruz e Souza do Governo do Estado de SC, em 2015 o “Prêmio Edino Krieger” como “Destaque Musical do Ano” da ACLA e em 2017 a Medalha Emílio Blum da ACIF e a Medalha Virgílio Várzea de Mérito Cultural da Câmara de Vereadores de Florianópolis.

Programa

CAMERATA FLORIANÓPOLIS
Maestro JEFERSON DELLA ROCCA

MAX BRUCH

Romanza para Viola e Orquestra, Op 85
Solo de Mariana Barardi (viola)

CAMILLE SAINT-SAENS
Introdução e Rondó Caprichoso, Op. 28
Solo de Talita Limas Alves (violino)

ANTONÍN DVORÁK
Serenata para Cordas, Op. 44

  1. Moderato
  2. Menuetto: Allegro con moto
  3. Scherzo: Vivace
  4. Larghetto
  5. Finale: Allegro vivace

MAX BRUCH
Kol Nidrei para Viola e Orquestra, Op.47
Solo de Leonardo Piermartiri (viola)

PABLO DE SARASATE
Árias Ciganas, Op.20
Solo de Iva Giracca (violino)

Músicos da Camerata Florianópolis / Staff

PRIMEIROS VIOLINOS Iva Giracca (spalla), Elias Vicente Souza, Talita Limas da Silva, Bruno Jacomel, Débora Remor
SEGUNDOS VIOLINOS Mario Marçal Jr., Gilson João Becker, Debora Bohn, Liz Maria Mello Oliveira, Elias Zanon
VIOLAS Leonardo Piermartiri, Mariana Barardi, Fausto Kothe, Fernanda Buratto
VIOLONCELOS Ernesto Guimarães Medolla, Daniel Galvão, Érico Miranda Schmitt, Victor Hugo Reggiardo
CONTRABAIXO Gabriel Bohn
MAESTRO Jeferson Della Rocca
PRODUÇÃO Maria Elita Pereira

Serviço:

O quê: 58 anos da UFSC – espetáculo de música erudita com a Camerata Florianópolis
Quando: 18 de dezembro (terça-feira), às 20 horas
Onde: Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos – Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo
Quanto: gratuito
Público: Comunidade universitária – estudantes e servidores docentes e técnico-administrativos em Educação da UFSC
Realização: Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte/UFSC)
Mais informações: secarte.ufsc.br | (48) 3721-2376

mar
25
seg
Liberdade e Expressão @ UFSC
mar 25 – mar 26 all-day
maio
26
dom
Semana da Dança
maio 26 – jun 1 all-day