Grupo Armação apresenta o espetáculo ‘Sopros de Paz e Guerra’ no Teatro da UFSC

08/08/2017 13:52

Elenco da peça. Foto: Margarett Westphal

O Grupo Armação apresenta o seu novo espetáculo ‘Sopros de Paz e Guerra’ no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha) nos dias 12, 13, 18, 19 e 20 de agosto, às 20h30. A peça conta com texto inédito do dramaturgo Odir Ramos da Costa e direção de Antônio Cunha. No elenco, os atores Édio Nunes, Chico De Nez e Sandro Maquel dão vida aos personagens que disputam o poder entre trapaças, encrencas e trapalhadas. A apresentação na Universidade integra o Projeto Cena Aberta do Departamento Artístico Cultural (DAC)/SeCArte da UFSC.

O espetáculo, com estreia agendada para os dias 9 e 10 de agosto no TAC, é uma comemoração dos 45 anos do grupo — que nasceu em setembro de 1972, com a montagem de Contestado, de Romário Borelli — e foi produzido com recursos oriundos de promoções desenvolvidas pelo próprio Armação. “Contamos com o apoio de pessoas, empresas e entidades sensíveis à arte”, ressalta o diretor Antônio Cunha.

‘Sopros de Paz e Guerra’ foi o grande vencedor do prêmio Drama TEns 2015, promovido pela Revista TEatroensaio, de Portugal, e é a segunda comédia de Odir Ramos da Costa encenada pelo Grupo. A primeira foi Sonho de uma noite de velório, montada de 2006 a 2008.

A peça
Um jogo de trapaças. Uma batalha acirrada por poder. Uma disputa desastrada de egos pouco invejáveis. Uma comédia que se esforça para ser tão contundente quanto a nossa absurda realidade. Lançando mão de sua acentuada argúcia, o ordenança Amadeu tenta, a todo custo, convencer o seu superior, o Major Pompílio Canabrava, a homologar o seu invento admirável, o Dois-Num-Só, híbrido de Bombardino e Bacamarte, um engenho que serve ao mesmo tempo como instrumento musical e arma de fogo e que, segundo o seu inventor, é a síntese da versatilidade humana. Por outro lado, o limitado – mas não menos arguto – Major Pompílio é capaz de se unir ao seu mais ferrenho inimigo, o vaidoso Major Carrascoso, para tentar passar a perna no ordenança e reverter a situação a seu favor.

O Autor
Odir Ramos da Costa nasceu em Rio Bonito (RJ). É autor de Sonho de Uma Noite de Velório, encenado pelo Grupo Armação em 2006 e 2008, texto que recebeu o Prêmio do Serviço Nacional de Teatro (1975) e foi publicado pelo MINC; de A Araponga (ou Comitê de Vila Maria) que foi encenado e recebeu Menção Honrosa do Serviço Nacional de Teatro (1976); No tempo do Corta-jaca (1977); É Duro, Irmão (1980); Mate Com Limão e Cicuta (2004); Auto de Natal (1982/1984); Palavras no Chumbo Derretido, terceiro colocado no Prêmio Nacional de Dramaturgia Carlos Carvalho de 2008 pela Prefeitura de Porto Alegre, além de outras obras publicadas e premiadas. Possui, ainda, atuações como roteirista e ator de cinema. Foi Diretor do Teatro Armando Gonzaga, do Teatro Arthur Azevedo, do Teatro Faria Lima e do Projeto Fim de Tarde, todos da FUNARJ; exerceu a curadoria do Ponto de Cultura Centro Popular de Conspiração Gargarullo, em Miguel Pereira, RJ.

Grupo Armação
O Grupo Armação nasceu em 1972 da ideia de formação de uma companhia profissional de teatro em Santa Catarina. O projeto de montagem de “Contestado”, de Romário Borelli, tinha esse objetivo que, pelas próprias dificuldades da época, não conseguiu ser alcançado. A partir de agosto de 1974 diversos atores, oriundos de várias experiências nos grupos do SESC, SESI, Teatro Universitário (TUSC) e Clube 6 de Janeiro, resolveram formalizar a definitiva implementação de uma entidade própria que foi oficialmente instituída no dia 11 de agosto de 1975. Estava juridicamente criado o Grupo Armação, embora tenha como marco inicial as montagens de “Contestado”, em 1972 e “Está lá fora um Inspetor”, em 1974, que já detinham a marca Armação. A partir de 1986, o Grupo Armação recebeu “por concessão de uso” do Governo do Estado, o imóvel situado à Praça XV de Novembro Nº 344 (Antigo Nº 16), adaptando-o para um teatro de bolso e outras atividades culturais, ao qual denominou Casa do Teatro. Nestes 45 anos de atividades, o Grupo Armação produziu mais de 60 espetáculos, neles incluídos autores clássicos da dramaturgia internacional, dramaturgos brasileiros de excelência e autores catarinenses, muitos surgidos dentro do próprio grupo.

Cena Aberta
O Projeto Cena Aberta surgiu da atuação do Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da UFSC na área artística e cultural junto à comunidade universitária e catarinense nas últimas três décadas. Inserido no movimento cultural, a programação do Teatro da UFSC participa da agenda cultural de Florianópolis, contribuindo para a formação do público acadêmico e da comunidade. Como um espaço artístico já reconhecido, o Projeto Cena Aberta, coordenado por profissionais de teatro do DAC, vem tornar o Teatro da UFSC um lugar de acesso à comunidade universitária e externa para assistirem a espetáculos teatrais de referência, a preço popular. A comunidade tem acesso à agenda cultural, com uma programação anual e os grupos teatrais participantes têm seus trabalhos divulgados e valorizados no meio acadêmico e na comunidade externa.

Ficha Técnica de ‘Sopros de Paz e Guerra’


Texto: Odir Ramos da Costa
Direção: Antônio Cunha
Elenco: Edio Nunes – Chico De Nez – Sandro Maquel
Produção Executiva: Margarett Westphal
Cenografia, Adereços e Arte Gráfica: Neno Brazil
Figurino: Lucas David
Iluminação: Antônio Cunha e Helinho Sol
Sonoplastia: Antônio Cunha
Maquiagem: Míriam Cunha e Margarett Westphal
Contrarregragem: Míriam Cunha e Sirlei Elen
Operador de Luz: Margarett Westphal
Operador de Som: Antônio Cunha
Responsável Técnico: Helinho Sol
Assessoria de Imprensa: Evelise Nunes
Produção: Grupo Armação

Serviço:

O QUÊ: apresentação do espetáculo “Sopros de Paz e Guerra”
QUANDO: Dias 12, 13, 18, 19 e 20 de agosto, às 20h30
ONDE: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha) – Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis (SC)
QUANTO: R$30 (inteira) e R$15 (meia-entrada) para estudantes e idosos. Os ingressos estarão à venda na bilheteria do teatro uma hora antes do espetáculo.
CLASSIFICAÇÃO: 14 anos.
CONTATO:  Grupo Armação:  (48) 98404-4118 (Antônio Cunha) e (48) 99914-9498 (Margarett Westphal)  / DAC/UFSC: (48) 3721-2383 ou (48) 3721-3853 – visite www.dac.ufsc.br / www.grupoarmacao.com.br

Paulo Marcos de Assis/Estagiário de Jornalismo/DAC/SeCArte/UFSC, com informações da produção do espetáculo.