FITA abre a programação de 2017 com Cia. Jordi Bertran (Espanha) neste sábado, no Teatro Ademir Rosa (CIC)

17/05/2017 10:24

Foto: divulgação

De 20 a 27 de maio, acontece, em Santa Catarina, o FITA – Festival Internacional de Teatro de Animação. Serão 36 apresentações de 13 companhias – do Brasil, Chile, Espanha, Holanda, Peru e Uruguai, que levarão para o palco boas histórias, poesia e linguagens como teatro de sombras, máscaras, luva, manipulação direta, manipulação com vara, manipulação de fios e teatro híbrido, com projeções audiovisuais. Florianópolis, Balneário Camboriú, São José, Biguaçu, Joinville e Siderópolis receberão espetáculos.

A abertura da 11ª edição do FITA fica por conta da Cia. Jordi Bertran (Espanha), referência mundial em teatro de animação que, neste ano, completa 40 anos de história. A montagem “Poemes Visuals” será apresentada no Teatro do CIC, no sábado (20) e domingo (21), às 20h e às 15h, respectivamente. O espetáculo que utiliza a técnica manipulação direta e é indicado para crianças, jovens e adultos, traz para a cena um poeta que descobre que a partir das letras pode criar poesia, sem necessidade de construir palavras. Inspirado na magia dos poemas visuais do poeta catalão Joan Brossa, toma emprestado o magnetismo do abecedário brossiano, o jogo de letras com o qual o poeta ilustrava sua poética visual.

No domingo também tem programação gratuita no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha). “Mirame un ratito“, da Cia. Bet Burgos (Chile), poderá ser visto às 10h e às 15h. O espetáculo que usa manipulação à vista e luva, com direção de Daniel Huaroc, é uma encenação divertida e poética que expõe a essência humana.

Foto: divulgação

A partir de segunda (22), até 27 de maio, a programação do festival será intensa. Em Florianópolis, poderão ser vistos espetáculos no Teatro Ademir Rosa (CIC), no Centro de Cultura e Eventos da UFSC – Auditório Garapuvu, no Largo da Catedral, no TAC – Teatro Álvaro de Carvalho, no Sesc Prainha e no Teatro da UFSC. Em Biguaçu, as apresentações serão no Casarão Born; em Siderópolis, no Siderópolis Clube; em Joinville, no SESC Joinville; em Balneário Camboriú, no Teatro Bruno Nitz; e em São José, o local ainda não foi definido.

Além das apresentações, estão na programação atividades formativas, como oficinas e conversas com artistas depois dos espetáculos.

Confira a programação completa aqui.

Encerramento com o holandês “Blind

Blind“, com direção Nancy Black, da Duda Paiva Company, encerra o 11º FITA, no dia 27, com apresentação no Teatro Ademir Rosa – CIC. Existencialista e contemporâneo, conta a história de um homem que se torna cego e perde o senso de si. Baseado na experiência de cegueira temporária do próprio dançarino/bonequeiro quando criança, o espetáculo traça a jornada de um trauma que pode mudar a vida.

Sobre o FITA

O FITA tem coordenação geral de Sassá Moretti (do Departamento de Artes/CCE/UFSC), coordenação executiva de Zélia Sabino (do Departamento Artístico Cultural/SeCArte/UFSC) e produção executiva de Gustavo Bieberbach. O 11º FITA foi contemplado pelo edital IBERESCENA e tem patrocínio do Funcultural, da Fundação Catarinense de Cultura, do Governo de Santa Catarina, da CAIXA Econômica Federal e do Governo Federal. Conta com o apoio institucional da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina, através da SeCArte. Tem o apoio do SESC e da Prefeitura Municipal de Siderópolis.  A realização é da Fazendo Fita Cia. Artística e da Funarte.

Mais informações no site.